Autor: wilsonleite

Sou apenas um trabalhador assalariado, casado com a companheira Irisnete Geleno, pai de quatro filhas(Ariany, Thamyres, Lailla e Rayara), morador da periferia (Boca da Mata-Imperatriz), militante partidário (PSTU) que assumiu algumas tarefas eleitorais como candidato (2006, 2008, 2010 e 2012) e que luta por uma sociedade COMUNISTA. Sempre fui e continuarei sendo a mesma pessoa de caráter que meus pais, minha escola, meus amigos ajudam a forjar. Um comunista escravo do modo de produção capitalista que não aceita a conciliação de classe defendida por muitos que se dizem de "esquerda", mas que na verdade são pequeno-burgueses que esperam sua chance no capitalismo.

O ‘comunismo’ do PCdoB e Flávio Dino aperta a mão invisível do mercado

0

Governo de Flávio Dino quer fazer da CAEMA o mesmo que os governos de Roseana Sarney fizeram com o BEM (Banco do Estado do Maranhão) e a CEMAR, sanearem pra depois entregar à iniciativa privada para cobrar o que bem entendo aos consumidores maranhenses. O Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU/Maranhão) divulgou nesta quinta-feira (11/07/2019) uma nota na qual aponta as manobras orquestradas pelo Governador Flávio Dino/PCdoB que quer por nas mãos da iniciativa privada uma das últimas estatais do povo maranhense. Após ter assumido toda a estrutura da velha…Ler mais

Moro, juiz e “santo”?

1

O Ex-juiz, Sérgio Moro, hoje Ministro da Justiça do governo de extrema-direita que chegou ao poder no Brasil em 2018 levantou estranhamentos em muitos setores da sociedade brasileira. Sejam colegas de toga, sejam opositores do governo – ao qual ele fazia com que o rigor da lei fosse cumprido, o PT -, suas interpretações de fatos, imaginação de provas e vereditos surpreenderam muitos. As interpretações de supostos casos de corrupção e recebimento de vantagens ilícitas, “Caixa 2” em campanhas eleitorais derrubaram por terra qualquer conceito de jurisprudência construído nas sociedades…Ler mais

II Concurso de Literário

0

O Blog Wilson Leite promove o II Concurso de Redação (dissertativa) com o tema: “Liberdade de expressão em tempos de redes sociais”. O objetivo do Blog Wilson Leite é fomentar a reflexão acerca das mudanças politicas e sociais que passa a sociedade brasileira. Os textos apresentados devem seguir as especificações deste regulamento. INSCRIÇÕES 1 — Para se inscrever acesse o http://blogwilsonleite.com.br, na opção “assine nosso blog” colocando seu nome, e-mail e clicando em “Assinar”. Você receberá um e-mail onde precisará confirmar a assinatura. 2 — Cada participante poderá inscrever apenas…Ler mais

Fraude na urna eletrônica

0

No mundo aonde o poder da informação e do domínio de tecnologias da informação são cada vez mais poderosos seria ingenuidade dizer que a urna eletrônica não seria passível de fraudes. Mas isso não quer dizer que o processo de coleta e apuração dos votos é fraudulento propositalmente. Dizer que num processo eleitoral as instituições burguesas, a justiça eleitoral, por exemplo, não tem partido é esquecer que essas instituições são compostas por pessoas que são ligadas as mais diversas matizes de pensamento e oriundas das mais variadas extratos sociais que…Ler mais

O estrago já está feito

0

É preciso um texto maior, para os que de um lado, apoiam a extrema-direita, e de outro, os que contrários (eleitoralmente falando) são oposição a essa direita radical, para deixar claro que o estrago já está feito. E o início não foi na polarização eleitoral de 2018, entre o pensamento liberal (defendido por uma direita fascista) e a social-democracia (de uma esquerda reformista e conciliadora de classes). A ascensão da ideologia de direita que deixa claro sua necessidade de manter o direito de exploração econômica e cultural sobre sua classe…Ler mais

Bairro Três Poderes e suas mudanças

0

O bairro Três Poderes na cidade de Imperatriz até o ano de 2000 era visto como o bairro da elite de Imperatriz. Com localização privilegiada que dá acesso à BR-010 e Avenida Bernardo Sayão de frente com o 50º Batalhão de Infantarias e Selva (50 BIS) concentraram nesse bairro inúmeras mansões com áreas amplas, arborizadas e com pouquíssima circulação de veículos e pessoas, a não ser as que moravam ou prestam serviços aos residentes nessas mansões. O fluxo de pessoas e veículos poderia ser comparado a de um condomínio fechado,…Ler mais

A Grilagem Urbana existe em Imperatriz?

0

Na cidade de Imperatriz, a Grilagem, tornou-se uma prática muito comum nos últimos anos. Principalmente nas invasões de áreas de córregos que cortam os bairros – antes tidos como periféricos -, com a expansão da cidade e o surgimento de loteamentos e novos bairros nas extremidades da cidade, passaram a se tornar bairros centrais de suas regiões. Assim como os grileiros tradicionais de terras públicas, que tinham um perfil de pessoas com poder político e econômico capaz de invadir e dar legalidade da posse através de documentos forjados, o grileiro…Ler mais

Acordo – negociação entre patrão e empregado

0

As leis numa sociedade (onde a relação é de exploração de uma classe sobre outra) é sempre para reforçar a dominação da burguesia (patrões) sobre os trabalhadores. No caso das relações de trabalho, os acordos – o negociado valer mais do que o legislado (lei) – dá uma segurança jurídica para os patrões. Por isso é sempre bom repetir o que diz a letra da música da Internacional Socialista: “O rico a lei o protege”. Com a reforma das leis trabalhistas aprovadas pelo Congresso e sancionadas pelo Executivo – dominado…Ler mais

Saiba o porquê da elite “defender” a geração de empregos

0

Não é nenhuma surpresa ouvir nos discursos de políticos, que representam os interesses das elites (empresários e banqueiros) e associações de patrões, defendendo a geração de emprego. Mas não são eles que reclamam da alta carga tributária sobre a contratação no Brasil? Isso não seria contraditório se as tecnologias aplicadas à produção – que estão aí – substituíssem o que eles dizem considerar de pouca valia, a mão-de-obra? O atual mandatário Michel Temer, re-eleito na chapa PT-PMDB em 2014, vem pondo em prática, projetos de reformas (trabalhistas e previdenciárias), já…Ler mais

Você sabe o quanto paga para trabalhar?

0

Como assim, eu recebo para trabalhar?! É nisso que acredita a maioria dos trabalhadores, convencidos de que o trabalho assalariado é uma forma justa de remuneração. Seja nas melhores condições ou submetidos à precarização das condições de trabalho, como: assédio moral, jornadas excessivas, obrigatoriedade de horas extras, o salário recebido pelo trabalho realizado e pago ao final da jornada (diária, semanal, quinzenal ou mensal) pelos proprietários dos meios de produção que o sistema capitalista criou e, seja qual for o maior salário, nunca será o justo. Nesse texto tentaremos demonstrar…Ler mais

1 2 3 19