Cândido Madeira, poço de virtude

0
Candido_madeira_camara_2013 cândido madeira Cândido Madeira, poço de virtude Candido madeira camara 2013
Cândido Madeira, Controlador do Município de Imperatriz

Minha mãe sempre me diz: – desconfie de tudo que “cai” do céu, que não seja milagre de Deus.

Fala-se tanto em moralidade no governo Sebastião Madeira: é supersecretário Lula Almeida, empresário e advogado renomado na assessoria de prefeituras, é Controlador – Cândido Madeira – auditor licenciado do TCE-MA. Por que os que de oposição não deixam o governo trabalhar? Pois bem, o que os conselhos de uma mãe tem a ver com a gestão municipal? Vejamos:

Lula Almeida, advogado com uma carteira vasta de clientes pela região, empresário dono de uma Faculdade (UNISULMA) largou tudo para se dedicar, integralmente, à administração por uma “mearia” de R$ 9.000,00 mensais em nome de ajudar o governo da mudança;

Cândido Madeira larga um cargo que lhe dava status e um salário mensal de R$ 21.000,00 como auditor do Tribunal de contas do Estado do Maranhão, em 2009, para vir à imperatriz – antes conhecida de a Sibéria maranhense, terno usado pelo escritor e historiador Adalberto Franklin – compor assim a equipe da mudança;

Para mim coincidência não existe, todos os acontecimentos têm uma razão (para toda ação há uma reação contrária). Mas o que haveria então em comum entre as Operações Rapina I e II em torno desses tão “ilibados” membros do Governo Municipal de Imperatriz? Tudo.

Durante a operação Rapina I, que teve como alvo prefeituras, contadores da região norte do Maranhão e um membro do TCE-MA citado no inquérito, mas teve seu nome mantido sob sigilo pela mídia e pela Polícia Federal. E hoje, após ser demitido (mais elegante seria “licenciado” do cargo) auxilia Madeira na nobre tarefa – mesmo ganhando menos – de administrar em prol dos imperatrizense (sejam empresários, donos de bares, camelôs, taxistas, etc.) como um mandado “divino”.

Meses depois uma nova etapa da operação Rapina II atinge um respeitado advogado com acusações pelas mesmas práticas de desvio de recursos através de esquemas em licitações e notas fiscais fraudadas.

Infelizmente a nós fica o papel de tentar abrir os olhos dos trabalhadores para saberem ver como identificar uma verdadeira mudança.

Sou apenas um trabalhador assalariado, casado com a companheira Irisnete Geleno, pai de quatro filhas(Ariany, Thamyres, Lailla e Rayara), morador da periferia (Boca da Mata-Imperatriz), militante partidário (PSTU) que assumiu algumas tarefas eleitorais como candidato (2006, 2008, 2010 e 2012) e que luta por uma sociedade COMUNISTA. Sempre fui e continuarei sendo a mesma pessoa de caráter que meus pais, minha escola, meus amigos ajudam a forjar. Um comunista escravo do modo de produção capitalista que não aceita a conciliação de classe defendida por muitos que se dizem de "esquerda", mas que na verdade são pequeno-burgueses que esperam sua chance no capitalismo.

Deixe seu comentário