Conferencia de comunicação de Imperatriz

0
Conferência Conferencia de comunicação de Imperatriz confer  ncia
Fonte: CACOS/Gestão “Pra Fazer Acontecer”

Rastilho de pólvora, só assim pudemos definir a participação e a presença dos representantes da prefeitura de Imperatriz na Conferência de Comunicação – CONFECOM aberta ontem (22/10) na UFMA, sem apoio na organização e na divulgação desse importante evento.

Explicitamente essa falta de apoio foi percebida durante toda a conferência: Não houve divulgação na mídia local, a não ser por pequenas notas em alguns veículos de comunicação e principalmente blogs; Banner da conferência produzido manualmente pelos estudantes que organizaram – muito criativo por sinal; não houve material impresso (panfletos, programação, etc.) todo material foi xerox; Não houve lanche para os participantes que tiveram que ir em casa almoçar e retornar a tarde para a parte final.

Tirando isso, os estudantes do curso de Comunicação social da UFMA estão de parabéns pela organização e os temas que foram discutidos. O Grupo de Trabalho (GT) no qual participei foi o de INTERNET, que teve como facilitador Bruno. O nosso GT e os demais fizeram propostas interessantíssimas para tornar os meios de comunicação verdadeiramente democráticos.

Na plenária, outra instância da conferência que precisamos elogiar, que teve a participação dos membros de todos os GTs. Todos passaram a conhecer o resultado das discussões, com aplausos, a plenária aprovou propostas para as esferas municipal, estadual e federal, que serão defendidas com muita propriedade pelos representantes eleitos.

Ressaltamos, ainda, que diante de tanta adversidade os estudantes da UFMA demonstraram que, mesmo sem o apoio devido do poder público, foram capazes de superar todos os obstáculos e sair do evento com o sentimento de dever cumprido.

Esperamos do poder público que se redima da falta de apoio, fornecendo os meios necessários para a ida dos delegados eleitos para a conferência de comunicação em São Luís, o mesmo apoio que foi dado aos delegados da conferência de cultura.

Sou apenas um trabalhador assalariado, casado com a companheira Irisnete Geleno, pai de quatro filhas(Ariany, Thamyres, Lailla e Rayara), morador da periferia (Boca da Mata-Imperatriz), militante partidário (PSTU) que assumiu algumas tarefas eleitorais como candidato (2006, 2008, 2010 e 2012) e que luta por uma sociedade COMUNISTA. Sempre fui e continuarei sendo a mesma pessoa de caráter que meus pais, minha escola, meus amigos ajudam a forjar. Um comunista escravo do modo de produção capitalista que não aceita a conciliação de classe defendida por muitos que se dizem de "esquerda", mas que na verdade são pequeno-burgueses que esperam sua chance no capitalismo.

Deixe seu comentário