Contribuição ao debate: Educação de Imperatriz

0

descaso-educacao-publica educação de imperatriz Contribuição ao debate: Educação de Imperatriz descaso educacao publicaDiscutir as questões que envolvem a educação de Imperatriz sempre foi pra nós algo essencial, dessa forma deixamos nossa contribuição ao debate sobre a educação de Imperatriz levantada.

Um post muito interessante postado recentemente no blog do professor Casa Nova “NÚMEROS DA EDUCAÇÃO EM IMPERATRIZ” traz a compilação de dados referente aos números habitantes por alunos matriculados na rede de ensino municipal, os dados constataram que Imperatriz, mesmo sendo a segunda maior cidade do estado – em número de habitantes – fica muito atrás de municípios populacionalmente menores. Vale a pena ler e questionar os principais motivos desses resultados.

Conforme passei ao professor, nós também havíamos levantados dados referente a área de educação – base para a elaboração da proposta do candidato do PSOL nas eleições de 2008 – analisando as condições físicas e administrativas da rede educacional do município. Percebemos que a rede pública municipal de ensino fundamental ao longo das administrações vinha sendo privatizada através dos convênios feitos pela prefeitura com prédios privados – inclusive o corpo administrativo – para suprir a falta de investimento dos gestores.

Ao assumir a pasta de Educação o então secretário municipal de educação, Zeziel Ribeiro, deu entrevista a um veículo de comunicação afirmando o que falávamos durante a campanha: da atual privatização da rede pública de ensino, das 119 escolas apenas 38 eram prédios do município. Dos prédios públicos a grande maioria não atende mais as necessidades para o ensino: salas sem ventilação, sem iluminação, quadros em péssimas condições até escola subterrânea existe a exemplo a Escola Santa Rita (Rua Bila Dutra – Boca da Mata).

Conhecer a realidade da educação é o primeiro passo para encontrar soluções e prioridades, então, a análise do professor dá dados úteis a quem quer discutir e colaborar para a definição dessas prioridades.

Sou apenas um trabalhador assalariado, casado com a companheira Irisnete Geleno, pai de quatro filhas(Ariany, Thamyres, Lailla e Rayara), morador da periferia (Boca da Mata-Imperatriz), militante partidário (PSTU) que assumiu algumas tarefas eleitorais como candidato (2006, 2008, 2010 e 2012) e que luta por uma sociedade COMUNISTA. Sempre fui e continuarei sendo a mesma pessoa de caráter que meus pais, minha escola, meus amigos ajudam a forjar. Um comunista escravo do modo de produção capitalista que não aceita a conciliação de classe defendida por muitos que se dizem de "esquerda", mas que na verdade são pequeno-burgueses que esperam sua chance no capitalismo.

Deixe seu comentário