Ratos do capitalismo

0

ratos-do-capitalismo ratos do capitalismo Ratos do capitalismo ratos do capitalismoDurante minha infância assisti muitos filmes de piratas. Filmes cheios de aventuras e tesouros, mas não entendia era o porquê, com tantas riquezas conquistadas os trajes dos piratas eram tão maltrapilhos e porque conviviam com tanta sujeira que atraia vários insetos e roedores. Analisando pelo lado dos roedores, aquele local era um verdadeiro paraíso, além do que, viajavam pelo mundo inteiro sem gastar nenhum tostão… Enquanto o local lhe oferecesse condições de sobreviverem estavam por lá. Como nem tudo é calmaria ao sentirem qualquer risco eles eram os primeiros a abandonar o navio e tudo aquilo que eles haviam passado de bom naquele local não valia mais nada. Interessante os homens também agem como roedores, ratos do capitalismo.

Mais uma vez a vida imita a vida, homem imitando o animal. Ao percorrer um trecho da cidade que outrora era o mais emergente, com várias empresas e uma movimentação que deixava na entrada da cidade uma aparência de uma cidade próspera. Muitos anos se passaram, enquanto era interessante o comércio de Imperatriz eles estiveram por lá. Ao menor sinal de risco fizeram como os ratos em um navio, um bom exemplo de como funciono o capitalismo animal; a “Nau-Imperatriz” já vem há muitos anos naufragando graças aos “capitães pernas-de-pau”, hoje a noção dos que passam por este trecho é o de estarem entrando numa “cidade fantasma”, com vários galpões abandonados. Isto está na cara e eles não vêem.

O personagem principal aqui não são os ratos e sim os “capitães pernas-de-pau” e os mares por onde a “Nau-Imperatriz” tem navegado. Capitães que assumiram o leme com nenhum interesse de traçar a localização atual neste vasto “mar” e sem elaborar uma carta de navegação para levar o navio a um porto seguro. Somente olham para o horizonte e segue em frente, sem rumo ou destino, o que mais impressiona é sua capacidade de incentivar o ataque a outras embarcações e tripulações, prometendo o posto de “Capitão” e que se danem a tripulação que correm o risco de andarem na prancha com ele caso o ataque não fosse bem sucedido.

Não sabiam eles que pilotar um navio neste “mar” tempestuoso que é o capitalismo onde as intempéries são mais constantes que as bonanças. Esse sim é o “roedor” mais repugnante, não apenas abandonam o navio no menor sinal de perigo, o seu abandono condena ao naufrágio mais rápido sem dar chances aos outros ratos de escaparem. Tudo isto parece uma historia de piratas e aventuras náuticas, mas nada mais real do que uma crise que o sistema capitalista causa numa economia de aparências. Não seja você mais um rato, assuma seu papel nesta tripulação e dê um destino certo e seguro a este navio.

Sou apenas um trabalhador assalariado, casado com a companheira Irisnete Geleno, pai de quatro filhas(Ariany, Thamyres, Lailla e Rayara), morador da periferia (Boca da Mata-Imperatriz), militante partidário (PSTU) que assumiu algumas tarefas eleitorais como candidato (2006, 2008, 2010 e 2012) e que luta por uma sociedade COMUNISTA. Sempre fui e continuarei sendo a mesma pessoa de caráter que meus pais, minha escola, meus amigos ajudam a forjar. Um comunista escravo do modo de produção capitalista que não aceita a conciliação de classe defendida por muitos que se dizem de "esquerda", mas que na verdade são pequeno-burgueses que esperam sua chance no capitalismo.

Deixe seu comentário