Temer continua sendo o melhor presidente para o PT

0

temer_lula temer Temer continua sendo o melhor presidente para o PT Temer Lula 1Nenhum dos parlamentares do PT pode negar que Temer/PMDB está sendo, taticamente, o melhor presidente que o PT poderia querer. Ele está colocando em pauta as medidas que o PT estava sendo cobrado pela burguesia e não tinha coragem de realizar.

Nas intervenções de Lula e do PT criticando o governo Temer/PMDB, principal partido da base aliada nos últimos 12 anos do governo do PT e vice na chapa de Dilma Rousseff na última eleição de 2014, o foco é dizer que está havendo um retrocesso nas políticas sociais implementadas, dizendo que os ricos não estão admitindo que os pobres façam uma faculdade, que visite os shoppings ou ande de avião. Mas nenhuma delas é clara referente às medidas adotadas com a justificativa de sanear as contas públicas.

Por outro lado, Temer/PMDB aplica as medidas gestadas no governo do PT (PEC 55, congelamento dos gastos públicos por vinte anos; PL 476 reforma do ensino médio que põe como opcionais disciplinas de sociologia, filosofia, etc.) e diz que as áreas sociais como saúde e educação não serão afetadas, ou que, com as reformas a manutenção das disciplinas de sociologia, filosofia, educação física e artes no ensino médio estão garantidas.

Percebe-se que nos discursos os objetivos de ambos são os mesmos. O que muda entre eles é a forma de justificar algo injustificável. Até para o povo, essas perspectivas distintas têm suas diferenças, de argumentos que justifiquem tais medidas, não de conteúdo.

Para uma grande parcela da população Lula poderia pôr para frente uma PEC como a 55, com o discurso de equilibrar as contas públicas ao mesmo tempo em que afeta os mais pobres como Temer está fazendo, mas não Temer, mesmo que seja a mesma justificativa. E, ambos põem a crise na conta do povo.

Lula deve esperar até 2018 sem nenhum posicionamento mais enérgico, nem mesmo do partido – o presidente da sigla ao chamar as bases para participar das mobilizações do dia 25/11 o que mais foca é o dito “golpe” -, contra as medidas de austeridade ou contra o governo burguês do PMDB, com a esperança da volta ao poder no próximo pleito.

Agora em relação às reformas que retiram direitos dos trabalhadores, que devem ser aprovadas nesses dois anos que ainda resta para Temer, deverão se manter, assim como se mantiveram as privatizações de FHC/PSDB em 1995 e a Lei de Responsabilidade Fiscal de 2000. Reforçados pela justificativa de que o país está sendo afetado não mais por uma “marolinha”, mas por uma “tsunami” poderosa.

Sou apenas um trabalhador assalariado, casado com a companheira Irisnete Geleno, pai de quatro filhas(Ariany, Thamyres, Lailla e Rayara), morador da periferia (Boca da Mata-Imperatriz), militante partidário (PSTU) que assumiu algumas tarefas eleitorais como candidato (2006, 2008, 2010 e 2012) e que luta por uma sociedade COMUNISTA. Sempre fui e continuarei sendo a mesma pessoa de caráter que meus pais, minha escola, meus amigos ajudam a forjar. Um comunista escravo do modo de produção capitalista que não aceita a conciliação de classe defendida por muitos que se dizem de "esquerda", mas que na verdade são pequeno-burgueses que esperam sua chance no capitalismo.

Deixe seu comentário