Vereadores de Imperatriz e os zeros

0

vereadores-zeros vereadores Vereadores de Imperatriz e os zeros vereadores zerosAs atuações dos vereadores dessa legislatura da Câmara de Imperatriz não mudam apesar de ter quatro que se definem de oposição ao executivo Municipal, mas qual é mesmo o papel de um vereador, seja da situação ou de oposição? Pois é, a definição até podem saber, mas na prática são verdadeiros zeros à esquerda nas ações e muitos zeros à direita nas remunerações.

Em um ano de muito espetáculo de gogó os “edis” estão perdidos no que diz respeito ao cumprimento das funções para as quais se candidataram e investiram muito dinheiro em suas campanhas, com relação ao investimento individual de cada um tenho certeza que está sendo lucrativo, com um montante mensal que auferem para comparecerem – voluntariamente – as seções que são três vezes por semana com duração de pouco mais de três horas, isso quando resolvem cumprir o horário.

Em suas campanhas prometeram serem fiscais do povo, mas o que fiscalizam? Como fiscalizar o que não conhecem? Onde encontrar – erros – o que não sabe o que procurar? Os únicos algarismos que conhecem na prática são os que caem em suas contas bancárias em todo dia 20 de cada mês, e os extras. No afã de mostrar algum resquício de vontade chegam a questionar licitações, valores gastos em obras, concessão de empréstimos para o poder público, mas seus questionamentos ficam só no blá, blá, blá, , não são capazes de fazer justificativas plausíveis à suas criticas, tampouco apresentam análises econômico-financeiras para embasar seus discursos, e qualquer apresentação de números pela gestão refutando as críticas passa por verdade.

Teremos brevemente a audiência pública para prestação de contas anual do poder executivo, outro exemplo dessa incapacidade generalizada de fiscalizar, auditar e acompanhar as execuções orçamentárias (receitas e despesas) pelos auto proclamados fiscais do povo, que assistirão a um jogo de números, que caberá numa sopa saborosa onde todos se alimentarão ao final, e… Aplausos ao impecável trabalho, não das políticas públicas municipais, mas da capacidade e do trabalho do setor contábil municipal.

O importante é que o show não pode parar, a democracia das farsas e das ilusões precisa desse picadeiro para manter a população inerte aos saques dos cofres públicos. Vamos aplaudir os zeros à esquerda e à direita dos vereadores.

Sou apenas um trabalhador assalariado, casado com a companheira Irisnete Geleno, pai de quatro filhas(Ariany, Thamyres, Lailla e Rayara), morador da periferia (Boca da Mata-Imperatriz), militante partidário (PSTU) que assumiu algumas tarefas eleitorais como candidato (2006, 2008, 2010 e 2012) e que luta por uma sociedade COMUNISTA. Sempre fui e continuarei sendo a mesma pessoa de caráter que meus pais, minha escola, meus amigos ajudam a forjar. Um comunista escravo do modo de produção capitalista que não aceita a conciliação de classe defendida por muitos que se dizem de "esquerda", mas que na verdade são pequeno-burgueses que esperam sua chance no capitalismo.

Deixe seu comentário