Maranhenses nas disputas eleitorais pelo Brasil

0

O Maranhão sempre foi conhecido como um estado exportador de mão de obra para outros estados da federação, até em trabalhos análogos à escravidão.

Nessas eleições os maranhenses têm uma grande tarefa em vários estados brasileiros, primeiro o de representar a classe trabalhadora e denunciar a farsa da democracia burguesa nos processos de escolha de representatividade nas esferas de poder político. Segundo usar os espaços – restrito para a classe trabalhadora – a fim de buscar a unidade para a luta contra os partidos dos ricos e seus esquemas de corrupção que tiram a saúde, a educação, a aposentadoria e os direitos trabalhistas. Em terceiro, mostrar que o partido que está mais próximo da luta dos trabalhadores, por sem formado por eles, é o PSTU.

Assim, o partido e o Maranhão têm além do próprio estado mais quatro candidatos em outros estados da federação que assumiram a tarefa de debater com os trabalhadores nesse processo eleitoral, são eles:

GONZAGA_PSTU maranhenses Maranhenses nas disputas eleitorais pelo Brasil GONZAGA PSTU
Natural de Coroatá. Trabalhador da Construção Civil e sindicalista. Um erro quando ele tirou segunda via do RG. Ao invés de Coroatá-MA colocaram Croatá-CE.
CLEUDIA_PSTU maranhenses Maranhenses nas disputas eleitorais pelo Brasil CLEUDIA PSTU
Natural de São Luís. Professora Universitária/UFMA
CLEBER_PSTU maranhenses Maranhenses nas disputas eleitorais pelo Brasil CLEBER PSTU
Natural de Bacuri. Trabalhador da Construção Civil e sindicalista.
ALTINO_PSTU maranhenses Maranhenses nas disputas eleitorais pelo Brasil ALTINO PSTU
Natural de São Luís. Metroviário e sindicalista.
GENIVAL_PSTU maranhenses Maranhenses nas disputas eleitorais pelo Brasil GENIVAL PSTU
Natural de Caxias. Professor e militantes sindical.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O vínculo que eles têm vai muito além da estado de origem, e de sua vinculação com seu partido. Todos tem uma consciência de classe que os põem na tarefa da disputa das consciências dos membros sua classe, apontando como a única alternativa frente ao ataques a direitos: a unidade na luta, abandonando a ilição da Frente Popular defendida pelo PT nesses 13 anos. 

Sou apenas um trabalhador assalariado, casado com a companheira Irisnete Geleno, pai de quatro filhas(Ariany, Thamyres, Lailla e Rayara), morador da periferia (Boca da Mata-Imperatriz), militante partidário (PSTU) que assumiu algumas tarefas eleitorais como candidato (2006, 2008, 2010 e 2012) e que luta por uma sociedade COMUNISTA. Sempre fui e continuarei sendo a mesma pessoa de caráter que meus pais, minha escola, meus amigos ajudam a forjar. Um comunista escravo do modo de produção capitalista que não aceita a conciliação de classe defendida por muitos que se dizem de "esquerda", mas que na verdade são pequeno-burgueses que esperam sua chance no capitalismo.

Deixe seu comentário