Vito Giannotti ministra curso de oratória em Imperatriz

0

vito-gionnatti vito giannotti Vito Giannotti ministra curso de oratória em Imperatriz vito gionnattiO sindicato dos Bancários do Maranhão – SEEBMA promoveu neste fim de semana, dias 24 e 25/04, em sua diretoria Regional em Imperatriz o curso de oratória sindical e popular: “A arte de falar em público”, voltado à formação da base dos trabalhadores da região sul do Estado, num total de 25 trabalhadores e trabalhadoras que têm influência de liderança nos seus locais de trabalho. O curso serviu para preparar e melhorar a intervenção e a interlocução da direção do sindicato através das lideranças com uma fala clara e objetiva aos demais trabalhadores. Além da categoria bancária o sindicato também abriu a oportunidade de outros setores para participar do curso buscando aprimoramento na difícil arte de falar em público.

O orientador do curso foi o reconhecido comunicador e escritor Vito Giannotti, membro do Núcleo Piratininga de Comunicação do Rio de Janeiro. Giannotti já escreveu mais de 25 livros sobre os mais diversos temas: Muralhas da Comunicação (2004), História das Lutas dos Trabalhadores no Brasil (2007), Dicionário de Politiquês (2010), Comunicação dos trabalhadores e hegemonia (2014), etc.

Na verdade Giannotti dá mais que um curso de oratória, ele busca nos que participam o despertar de uma consciência de classe para si, e possibilita a aprendizagem de qual melhor maneira de falar aos demais trabalhadores, que é uma tarefa de todos àqueles que militam no sindicato, nas associações, nos partidos políticos, etc. Para Giannotti, uma linguagem clara possibilita o alcance do maior número de pessoas a entender a lutas que resultam nas conquistas que serão alcançadas na organização e na luta dos trabalhadores.

seebma vito giannotti Vito Giannotti ministra curso de oratória em Imperatriz seebmaA oportunidade dada a militantes sindicais, sociais, estudantis em ter contato – para muitos foi à primeira – com Giannotti que é um exemplo de dedicação na formação de trabalhadores para falar bem aos outros trabalhadores e o mais importante, a nosso ver, saber reconhecer a posição de classe nos discursos que ouvimos de políticos e autoridades em muitas ocasiões.

Foi um momento de muito aprendizado essas dez horas que deve se alongar através do exercício da oratória, da leitura e também da escrita, assim como ele aos seus 85 anos de idade continua fazendo junto das bases dos sindicatos e através de seus livros.

Sou apenas um trabalhador assalariado, casado com a companheira Irisnete Geleno, pai de quatro filhas(Ariany, Thamyres, Lailla e Rayara), morador da periferia (Boca da Mata-Imperatriz), militante partidário (PSTU) que assumiu algumas tarefas eleitorais como candidato (2006, 2008, 2010 e 2012) e que luta por uma sociedade COMUNISTA. Sempre fui e continuarei sendo a mesma pessoa de caráter que meus pais, minha escola, meus amigos ajudam a forjar. Um comunista escravo do modo de produção capitalista que não aceita a conciliação de classe defendida por muitos que se dizem de "esquerda", mas que na verdade são pequeno-burgueses que esperam sua chance no capitalismo.

Deixe seu comentário